Uma (vaga) definição do amor

02 fevereiro 2016

Escrevi este texto há uns bons meses atrás, mas continua a fazer todo o sentido para mim:


Amor não é amor sem entrega total. Não é possível. Amor só é amor quando se dá tudo por outra pessoa, mesmo sabendo que, na volta, se pode receber nada. É isso mesmo: é dares tudo o que tens na certeza de que a outra pessoa também te dará tudo o que tem. Quando isso não acontece, não lhe podemos atribuir a mesma designação. Quando as pessoas não dão tudo o que têm, elas não amam, elas simplesmente precisam de alguém que preencha um vazio infinito que sentem e que teimam em preenchê-lo com outra pessoa e não com eles próprios.

O amor só é amor quando nos desdobramos em quantas partes forem precisas só para dar um abraço, quando os nossos pensamentos vagueiam em formas de surpreender o outro, quando mandar mensagens carinhosas deixa de ser uma obrigação e passa a ser uma espontaneidade. Quando a tua pessoa favorita continua a ser a mesma dia após dia. O amor só é amor quando sabes que podes rir e chorar sem qualquer pudor, quando estás tão normal e recebes um agradável "estás bonita hoje". Quando começas a fazer planos com alguém que não te é garantido, quando sentes o coração aos saltos sempre que sabes que vais estar com ele, quando alguém faz transbordar aquilo que tu és. O amor só é amor quando alguém te faz acreditar que o amor existe. 

6 comentários:

  1. "O amor só é amor quando alguém te faz acreditar que o amor existe." tão verdade :)

    ResponderEliminar
  2. Adorei a última frase! Muito bem escrito :)

    ResponderEliminar
  3. Tão lindo esse texto. E tão verdadeiro!
    Adorei :)

    Beijinhos
    miya--world.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  4. Na passada segunda-feira o meu namorado terminou comigo. Eu pensava que era para sempre, sabes? Nunca tinha encontrado ninguém que me entendesse tão bem, que lutasse tanto por mim. Mas eu sou difícil e achei que ele andava seco, quando, na verdade, eu apenas tinha medo de o perder. E perdi. Dói-me como se me estivessem a cortar. Está a ser muito difícil superar isto. Eu amo-o como nunca amei ninguém e agora perdi-o por coisas de nada. Mas a tua história inspirou-me. Obrigada por partilhares a tua definição de amor. Era o que sentia até aqui... Agora resta-me um coração despedaçado... beijinhos

    ResponderEliminar

Anywhere © 2017
Design: Hello Manhattan