Modificação genética

25 outubro 2016

Chegamos a uma altura em que as pequenas e grandes descobertas são tantas que algumas nos conseguem passar bem ao lado. A verdade é que, cada vez mais, descobrimos formas de fazer tudo aquilo que seria impensável fazer. Há cerca de um ano atrás, uns cientistas chineses decidiram fazer uma experiência num cão. A experiência consistia, basicamente, em modificação genética que lhes permitisse alterar o genoma do animal para, no fundo, criarem um super-cão. E conseguiram. Obtiveram um cão com o dobro da massa muscular, como podem ver aqui.

A verdade é que, embora isto seja bastante promissor para a reversão de doenças, torna-se num problema muito sério. Estamos a falar de modificações genéticas a sério, de transformar seres humanos naquilo que quisermos, com as características que quisermos. E esse é o verdadeiro lado negro da ciência: muitas das grandes descobertas solucionam de forma incrível os problemas, mas também se podem tornar num problema. Se é possível controlar isso? Não, nunca. Mas tentamos. Por isso mesmo, este ano, a modificação genética foi considerada uma arma de destruição massiva e de proliferação. E faz todo o sentido já que é possível, com tudo isto, criar uma infinidade de coisas e pessoas: mosquitos assassinos, super-exércitos invencíveis, imunidades. E isto é só um pequeno exemplo. Acredito que esta questão consiga chegar muito mais longe.
2 comentários em "Modificação genética"
  1. Adorei o teu post!
    Beijinhos

    https://annahandtheblog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Ainda há uns tempos houve uma discussão, numa das minhas aulas sobre esse tema. Já não me lembro bem como chegamos a isso visto que a disciplina nada tinha a ver mas foi uma discussão bem interessante. Eu sou da mesma opinião que tu. A modificação genética tem aspetos positivos mas pode levar a coisas negativas. No entanto um colega defendeu, e bem, o seu ponto de vista quando afirmou que nós simplesmente temos receio do progresso da ciência, tal como tiveram os nossos antepassados. Tantas pessoas recearam, há uns anos atrás, a criação de eletrodomésticos, do telefone, da internet... É perfeitamente natural que a sociedade tenha receio dos aspetos negativos quando é descoberto algo que pode mudar o mundo. Resta-nos ter fé no futuro e esperar que tudo corra pelo melhor :)

    ResponderEliminar